OSB-SP desenvolve frentes de trabalho que apoiarão cidadãos na hora de escolherem seu vereador

Desde 2018, o projeto Monitoramento do Legislativo do Observatório Social do Brasil – São Paulo (OSB-SP) está fazendo um levantamento numérico e qualitativo, com uma metodologia do INSPER, da produção da Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) e de seus vereadores durante o mandato 2017/2020. A primeira parte da pesquisa, que analisou o biênio 2017/2018, foi apresentada na CMSP em outubro de 2019. Segundo a presidente do OSB-SP, Gioia Tumbiolo Tosi, o levantamento de dados sobre os parlamentares paulistanos no ano de 2019 já está pronta. “Estamos trabalhando na atualização do relatório de análises para darmos a publicidade. A ideia é fazer o evento de divulgação destes resultados em uma plataforma online no mês de agosto ou setembro”, explicou Gioia.

O projeto está finalizando, ainda, a consolidação dos gastos de gabinete de cada vereador até o primeiro quadrimestre de 2020. A equipe de Monitoramento do Legislativo já entrou em contato com os gabinetes que apresentaram discrepâncias de despesas e encaminhou um questionário que ajudará a elucidar os dados. Os resultados deste estudo, questionamentos e respostas também serão divulgados ainda neste semestre.

Outra frente de trabalho vem de uma união inédita do OSB-SP, por meio do projeto Monitoramento do Legislativo, com a ONG Engaja Mundo, que está preparando uma campanha de esclarecimento sobre a CMSP e o trabalho dos vereadores em linguagem cidadã. Antes das eleições 2020, será divulgada uma cartilha com sugestões de o que analisar e pesquisar na hora de escolher um vereador.

As eleições para prefeito e vereador de 2020 deverão acontecer, de acordo com a PEC nº 16/2020, no dia 15 de novembro.

*Por: Redação OSB-SP